quinta-feira, junho 02, 2005

Geração invertida

(0158)
Ainda a propósito do Dia Mundial da Criança, recordo-me de que esta semana o Correio da Manhã, se não estou em erro, anunciava em letras garrafais na primeira página que faltam 50000 crianças em Portugal e que os portugueses não querem ter filhos.
Há que admiti-lo sem rodeios:as sociedades ocidentais, mormente as europeias, estão em plena espiral de decadência muito por fruto de não se fazerem filhos.
As prioridades dos jovens adultos estão bem definidas e na maioria dos casos invertidas.
As pessoas pensam na casa, no carro, na carreira e no sucesso profissional e social, não pensam nos filhos, tão pouco em entregarem-se aos outros.
Constroem a vida à volta de si mesmas e do seu umbigo, apenas para elas.
Quando estas gerações perceberem que aquilo que conseguiram não se entregando aos outros e não tendo filhos é uma mão vazia e outra cheia de nada;
quando perceberem que estão a caminhar, irremediavelmente, para uma terrível solidão, será tarde demais.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Trackbacks:

Criar uma hiperligação

<< Início