quinta-feira, dezembro 01, 2005

Almada Negreiros, Pessoa, 1954

0425

negreiros7g.jpg
Óleo sobre telaMuseu da Cidade, Lisboa
Pelos 70 anos da morte de Pessoa fica a homenagem pela pena de Alberto Caeiro:

Se, depois de eu morrer, quiserem escrever a minha biografia,
Não há nada mais simples.
Tem só duas datas - a da minha nascença e a da minha morte.
Entre uma e outra todos os dias são meus.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Trackbacks:

Criar uma hiperligação

<< Início